Diretor Caio Cobra estréia na ficção com o politicamente incorreto VIRANDO A MESA

Virando a Mesa

Virando a Mesa (poster)VIRANDO A MESA

Direção de Caio Cobra

Brasil, Ação, 2020. Com Rainer Cadete, Stepan Nercessian, Natallia Rodrigues, Monique Alfradique, Cláudio Manoel, Rafael Losso, Antônio Grassi.

O primeiro filme de ficção do diretor Caio Cobra (do documentário “Sobrevivi ao Holocausto”, de 2014) traz uma trama divertida e transgressora, principalmente para os tempos atuais em que impera o politicamente correto. O longa-metragem é todo rodado em locações no Rio de Janeiro, com destaque para uma boate próxima aos inferninhos da zona portuária da cidade.

Jonas (Rainer Cadete) é um jovem policial com talento nato para o pôquer. Ele está à frente de uma investigação que o leva até uma boate clandestina, onde o velho Mazzilli (Stepan Nercessian) comanda uma mesa de jogatina. Quando se vê obrigado pelas circunstâncias a jogar nessa mesa de altas apostas, Jonas é seduzido pela magia do carteado e acaba entrando em uma espiral de acontecimentos tão violentos quanto surreais e divertidos.

Virando a Mesa

Conforme as partidas progridem, o plano de evacuar o local dá lugar a eventos que incluem motoqueiros agiotas, sadomasoquistas enlouquecidas, um arriscado assalto ao jogo de Mazzilli e romances ardentes – e tudo isso acontece em apenas dois dias.

O filme estava inicialmente agendado para ser lançado nos cinemas em agosto de 2020. Porém, no início de julho teve sua estréia adiada por conta da pandemia mundial do Coronavírus. Distribuído pela Paris Filmes, a nova data de estréia do longa nacional agora é 10 de setembro de 2020.


 

VIRANDO A MESA – CLIPE MUSICAL COM CENAS DO FILME

Virando a Mesa | Clipe Musical | Je Suis Sante, Je Suis Putaine

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário