Belo visual não sustenta estréia de Russell Crowe na direção em PROMESSAS DE GUERRA

Promessas de Guerra

promessas-de-guerra-posterPROMESSAS DE GUERRA
(The Water Diviner)

Direção de Russell Crowe

Austrália, Drama / Romance, 2014. Duração 01h51. Com Russell Crowe, Olga Kurylenko, Jai Courtney, Yilmaz Erdogan, Cem Yilmaz, Dylan Georgiades, Isabel Lucas, Ryan Corr, James Fraser, Ben O´Toole. Classificação: a definir.

Este é o primeiro longa-metragem de ficção em que o astro australiano Russell Crowe assume também o posto de diretor. O filme é ambientado quatro anos após a terrível batalha de Gallipoli na Turquia, em 1919, durante a Primeira Guerra Mundial. Foi uma das piores derrotas militares daquele país em todos os tempos, que causou o massacre de milhares de jovens australianos.

A estória é sobre um fazendeiro australiano, perfurador de poços, chamado Joshua Connor. Seus três filhos foram para o front de batalha, e algum tempo depois são declarados mortos em combate. Resignado com a notícia e pressionado pela esposa, ele resolve viajar para a Turquia a fim de encontrar os cadáveres dos filhos. Nessa empreitada, também busca entender em quais circunstâncias os filhos foram mortos, para levá-los de volta à Austrália e enterrá-los no túmulo de sua família. Um insensível oficial britânico (Jai Courtney) e uma bela viúva turca com a qual acaba se envolvendo sentimentalmente (Olga Kurylenko) cruzarão seu caminho em Istambul.

Teria sido melhor Crowe apenas dirigir e não atuar

promessas-de-guerra-2

O roteiro ignora alguns detalhes e modifica outras situações para a conveniência da narrativa, perdendo-se um pouco, principalmente, nas questões políticas envolvendo turcos e britânicos. Já a fotografia é bela, apesar de um pouco estereotipada – na Austrália tudo é lindo demais que até enjoa, e a Turquia é tão exótica que beira o bizarro.

Como diretor, Crowe faz um filme de guerra que mostra um certo equilíbrio entre coragem e compaixão, mas parece esquecer-se um pouco da composição de seu próprio personagem. Joshua Connor é um protagonista insosso e sem graça, e se Crowe ficasse apenas na direção e entregasse a atuação a outro ator, o resultado talvez fosse melhor.

O produto final é um filme apenas mediano, bonito no visual mas de pouca ousadia em sua execução. Se não emociona como poderia, Promessas de Guerra também está longe de ser um filme ruim, o que considerando ser este o primeiro trabalho de Crowe na direção, já significa muito.


 

Assista o trailer original do filme PROMESSAS DE GUERRA:

Promessas de Guerra - Trailer Oficial Legendado

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário