Em animação solo, Os Pinguins de Madagascar mereciam uma estória melhor – mas divertem

pinguins_madagascar_poster1OS PINGUINS DE MADAGASCAR
(The Penguins of Madagascar).

Direção de Simon J. Smith e Eric Darnell

EUA, Animação, 2014, 01h32. Classificação: Livre.

Este longa-metragem de animação da DreamWorks é o quarto episódio do que se pode chamar de “franquia Madagascar”, já que bebe da fonte dos filmes anteriores e de uma absurda (mas muito divertida) série animada de TV sobre os pinguins que faz muito sucesso nos EUA.

Capitão e líder do grupo, Kowalski é o mais inteligente. Rico tem uma arma especial nas asas e Recruta é o caçulinha. O filme é ágil, está cheio de piadas bem ao estilo dos pinguins, e tem muita ação, mas o resultado final decepciona um pouco.

A estória começa no Pólo Sul, quando um pinguim órfão recém-nascido é admitido como parte da família. Em seguida eles passam a viajar pelo mundo atuando como agentes secretos. O ambiente construído lembra os filmes de 007, com direito a locações ao redor do mundo e a um vilão megalomaníaco: o vingativo polvo Dave, que quer exterminar os pinguins, e mora num exótico esconderijo. Para impedir os planos do vilão, os pinguins se aliam a uma organização chamada Vento Norte, composta por outros espiões animais bem equipados, liderados pelo elitista husky siberiano chamado Secreto.

pinguins_de_madagascar_02

O humor gerado pelas aventuras dos pinguins continua bastante afiado (destaque para uma cena de diálogo via skype), mas os animais do Vento Norte não ajudam muito na composição da trama e também não colaboram para a estória engrenar – e nem para o filme gerar mais risadas. A estória se arrasta aos trancos e barrancos e não dá espaço para que os protagonistas pinguins brilhem como deveriam – quem teve oportunidade de assisti-los na série animada exibida no canal Nickelodeon vai sentir falta de uma presença mais intensa de todo o non-sense anárquico que caracteriza as aventuras do grupo na TV.

pinguins_de_madagascar_04

Visualmente falando, o filme é bonito, mas não explora todo o potencial dos diferentes cenários que surgem no decorrer da estória. Na esteira disso, o 3D também acabou ficando aquém do esperado. O filme não foi muito bem nas bilheterias dos EUA, mas teve um desempenho melhor nas bilheterias do restante do mundo – apesar de ter ficado abaixo dos outros três filmes da franquia Madagascar. Seu custo foi exorbitante para uma animação (132 milhões de dólares) e a renda mundial ficou em cerca de US$ 373 milhões. No Brasil, os pinguins se deram bem, com pouco mais de 3 milhões de espectadores – mas também tiveram um desempenho abaixo dos filmes anteriores da franquia, que sempre foram líderes de bilheteria por aqui.


 

Veja abaixo o trailer oficial do filme e um trecho de “Os Pinguins de Madagascar”:

TRAILER OFICIAL DUBLADO

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=13jOLKuPrLY]

TRECHO DO INÍCIO FILME (DUBLADO)

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=EuMhyc4FG4s]

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário