Numa trama cheia de suspense e mistério, Lázaro Ramos é “O Vendedor de Passados”

vendedor-de-passados-poster1O VENDEDOR DE PASSADOS

Direção de Lula Buarque de Hollanda

Brasil, Suspense, 2015. Duração: 01h22. Com Lázaro Ramos, Alinne Moraes, Odilon Wagner. Classificação: 12 anos.

Este curioso filme de suspense – gênero que tem raríssimos filmes de produção nacional – é baseado no livro homônimo do angolano José Eduardo Agualusa. Somos apresentados a Vicente (Lázaro Ramos), um homem solteiro, que é o “vendedor de passados” que dá nome ao filme, ou seja, sua especialidade é criar versões fictícias de histórias de vida, auxiliando pessoas infelizes que buscam recomeçar a vida do zero, através da remontagem de álbuns de fotografias e videos, por exemplo.  Ele mesmo manipula os diferentes passados que conta como seus para as mulheres com quem se relaciona.Um dia, porém, surge uma enigmática cliente (Alinne Moraes), que o contrata para inventar uma trama sigilosa e inesperada: ela quer se tornar uma criminosa.

O filme parte de uma premissa muito interessante e criativa, mas infelizmente o roteiro de Isabela Muniz acaba se perdendo no decorrer do longa em meio a uma quantidade de reviravoltas e mistérios exagerada, no sentido de que a quantidade de “pistas” que o roteiro entrega a quem assiste o filme é insuficiente para uma mínima compreensão dos fatos que se sucedem. Isso com o tempo distancia o espectador de um maior envolvimento com a trama – ainda mais porque muitas das dúvidas lançadas no ar e mistérios expostos simplesmente ficam sem solução.

vendedor-de-passados-2

A contemporânea discussão que o filme propõe é que verdades e mentiras são conceitos relativos (dependendo do ponto de vista) e que fatos reais podem facilmente ser transformados em falsidades, e vice-versa. O desenvolvimento da estória poderia explorar melhor questões como as reflexões sobre a própria identidade do indivíduo e a vontade de vivermos outra vida completamente diferente, porém a abordagem do roteiro não contribui para que esses questionamentos aflorem no espectador de maneira mais contundente. Apesar disso, o diretor Lula Buarque de Hollanda merece elogios por explorar um gênero cinematográfico quase totalmente desprezado no Brasil (o suspense), entregando um filme bem produzido que ao menos sinaliza, quem sabe, uma direção de novos caminhos a serem explorados pelo cinema nacional.

 


 

Veja abaixo o trailer original do filme “O Vendedor de Passados”:

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=DlXiBnbpgq0]

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário