Diretor Paul Haggis faz dos dramas pessoais a razão de ser de NO VALE DAS SOMBRAS

No Vale das Sombras

No Vale das Sombras (poster)NO VALE DAS SOMBRAS (In the valley of Elah). EUA, Drama, 14 anos. Direção e Roteiro de Paul Haggis. Com Tommy Lee Jones, Charlize Theron, Susan Sarandon e James Franco. Duração 02h01min.

Paul Haggis com certeza já deixou de ser apenas um ótimo e premiado roteirista, para se tornar também um diretor elevado a estrela de primeira grandeza. Nos últimos três anos, seus roteiros tiveram três indicações ao Oscar (“Menina de Ouro”, “Crash – No Limite” e “Cartas de Iwo Jima”). Os dois primeiros ganharam não apenas as estatuetas de Melhor Roteiro, mas também as de Melhor Filme do ano. Desse modo, os cinéfilos aguardavam com bastante expectativa este seu segundo trabalho como diretor,  No Vale das Sombras (o primeiro foi Crash – No Limite).

Este filme é ainda menos comercial do que Crash, pois trata de um assunto ainda muito polêmico, principalmente nos EUA: a guerra no Iraque, no início da década de 1990. O roteiro é inspirado numa reportagem da revista Playboy americana, que conta a estória verídica de um soldado dos EUA que desaparece sem deixar vestígios, poucos dias depois de retornar dos combates.

Dramas individuais dos personagens: a razão de ser do filme

No Vale das Sombras

O pai do soldado desaparecido é o veterano de guerra Hank Deerfield (Tommy Lee Jones, soberbo), que depois de voltar do Vietnã trabalhou por mais de 20 anos como investigador da polícia militar. Casado com Joan (Susan Sarandon), ele vai pessoalmente até o quartel tentar descobrir o que aconteceu com seu filho. Seu contato na polícia local é a detetive Emily Sanders (Charlize Theron), que enfrenta diariamente o preconceito dos colegas homens.

Percebe-se com o desenrolar da trama que o objetivo maior de Haggis é radiografar os dramas pessoais dos personagens, de forma individual. O militar Hank é perfeccionista, muito patriótico e gosta de tudo do seu jeito. Sua esposa acata sua forma de pensar em silêncio, resignada e resoluta. Mas a detetive o confronta e o faz pensar, colocando tudo em uma perspectiva que ele desconhecia. Será que tudo aquilo pelo que ele lutou, tudo em que acreditou, está certo, valeu mesmo a pena?

A atuação de Tommy Lee Jones nos emociona, pois ele busca todas essas respostas. Me parece que é aposta certa para, pelo menos, uma indicação ao próximo Oscar. Vale ainda destacar a belíssima e sensível trilha sonora é de Mark Isham, compositor também de Homens de Honra.

 


Veja abaixo o trailer original do filme em inglês (com legendas em português):

No Vale das Sombras (Trailer- Legendado)

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário