CHRISTOPHER LEE, o eterno Conde Drácula, morre em Londres aos 93 anos

Christopher Lee

Christopher Lee, lendário ator inglês que participou de mais de 200 filmes nos seus incríveis 66 anos de carreira, morreu no último domingo (07/06/15), aos 93 anos anos de idade. Ele estava internado há cerca de 20 dias em um hospital de Londres, na Inglaterra, para tratar de insuficiência cardíaca e respiratória.

Cristopher Lee
Cristopher Lee como o CONDE DRÁCULA, seu mais icônico personagem

Inegavelmente, o papel que o tornou mais conhecido no cinema foi o de Conde Drácula, que ele “encarnou” em 12 filmes. Mas outros papéis de destaque foram o de outro conde (o Dookan de Star Wars), o Homem da Pistola de Ouro que enfrentou James Bond no filme do agente secreto de 1974, além de, mais recentemente, ter feito sucesso como o Saruman das trilogias O Senhor dos Anéis e O Hobbit.

Christopher Frank Carandini Lee nasceu em 1922 em Londres, capital inglesa. Aos 17 anos de idade, voluntariou-se para lutar na Segunda Guerra Mundial, servindo como oficial na Divisão de Operações Especiais da Força Aérea Real Britânica. Somente após o final da guerra Lee pôde se dedicar à carreira de ator, estreando no cinema em 1948 no filme Corredor de Espelhos, dirigido por Terence Young.

Ator foi o Conde Drácula em 12 filmes

Em seus primeiros anos de carreira, Lee participou de diversas produções. Ele chegou a fazer cinco filmes somente no ano de 1955 – até que assinou contrato com a Hammer Film Productions em 1957, produtora de filmes populares de terror. Lee fez o primeiro filme do gênero da Hammer, A Maldição de Frankenstein (1957), e interpretou diversas criaturas e vilões emblemáticos – como a versão de 1959 de “A Múmia”, o louco Rasputin em 1966 e o Dr. Fu Manchu em vários filmes na década de 1960.  Mas foi mesmo no papel de Conde Drácula que Lee despontou para o estrelato: encarnou o vampiro pela primeira vez em “O Vampiro da Noite” (1958) e depois por mais dez oportunidades entre os anos de 1966 e 1976.

Duelo final entre Scaramanga e Bond em O HOMEM DA PISTOLA DE OURO
Duelo final entre Scaramanga e Bond em O HOMEM DA PISTOLA DE OURO

Em 1973, Lee interpretou o que muitos consideram um dos mais marcantes vilões de toda a franquia 007: Francisco Scaramanga, o Homem da Pistola de Ouro. Ficou famosa a cena do duelo final entre ele e o Bond de Roger Moore numa praia da Oceania. Curiosamente, Lee era primo de Ian Fleming, escritor que criou o personagem James Bond cerca de uma década antes.

Astro de blockbusters no fim da carreira

Mesmo com a idade já avançada, Lee nunca deixou de atuar. Nos últimos anos também ficou conhecido pelo público mais jovem, ao interpretar vilões em duas franquias de estrondoso sucesso nos cinemas. Ele deu vida ao mago Saruman – o Branco, nos três filmes da trilogia O Senhor dos Anéis (e alguns anos depois em mais dois longas da trilogia O Hobbit). Também interpretou o lorde Sith Conde Dookan nos episódios II e III de Star Wars, em 2002 e 2005.

Saruman - o Branco, da trilogia O SENHOR DOS ANÉIS
Saruman – o Branco, da trilogia O SENHOR DOS ANÉIS

Em 2001, Christopher Lee foi nomeado Comandante da Ordem do Império Britânico por seus serviços como ator. No ano de 2009, foi nomeado Cavaleiro por seus serviços como ator e filantropo. Dois anos mais tarde, ao receber um prêmio pelo conjunto da obra no BAFTA (o maior prêmio do cinema britânico), Lee declarou que jamais se aposentaria – o que efetivamente aconteceu.

Além de ator, Lee também era cantor, chegando inclusive a lançar três CDs. Seu gênero musical, acreditem, era o heavy metal. Ele participou da produção de discos das bandas de rock pesado Rhapsody of Fire e Manowar.

 

O lorde Sith Dookan dos episódios II e III de STAR WARS
O lorde Sith Dookan dos episódios II e III de STAR WARS

Veja um pouco da repercussão da morte de Christopher Lee:

David Cameron, primeiro-ministro britânico, no Twitter: “Triste ao saber da morte de Sir Christopher Lee. Ele era um titã da Idade de Ouro do Cinema e um distinto veterano da Segunda Guerra Mundial. Vai fazer muita falta“.

Bryan Adams, cantor, no Instagram: “Que dia triste para o mundo ao perder esse incrível ator e ser humano“.

Robbie Collin, crítico de cinema do jornal britânico Daily Telegraph: “Pelo tempo em que ele atuou (que foi um tempo muito longo, desde 1948), seus personagens muitas vezes exalavam – não imortalidade, exatamente, mas uma espécie de imortalidade enobrecida. Você sempre sentia que eles estavam por perto mais tempo do que fosse talvez normalmente natural, e seu talento vai durar mais que todos nós“.

Jonathan Ross, apresentador da TV britânica, no Twitter: “Tão triste ao saber que Sir Christopher Lee morreu. Um grande ator, um grande astro, surpreendentemente bom cantor e um homem adorável“.

Boris Johnson, prefeito de Londres, no Twitter: “Realmente triste ao ouvir sobre a morte de Christopher Lee, um dos maiores atores britânicos e um mestre do macabro“.

Christopher Lee deixa a esposa, Birgit, com quem era casado há 54 anos, e uma filha, Christina.


Assista a cena final de um dos maiores clássicos da carreira de Christopher Lee. O filme O Vampiro da Noite, de 1958, foi a primeira vez em que o ator encarnou o Conde Drácula nos cinemas. Na cena, o ator Peter Cushing interpreta o Doutor Van Helsing:

'Dracula' - Death Scene with Christopher Lee & Peter Cushing

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário