GREASE – nos tempos da brilhantina: só vale mesmo pelas músicas e cenas de dança

greaseposterJá conhecia o filme Grease por nome há muito tempo, mas nunca tive oportunidade de assistir. Acabei assistindo hoje, e sinceramente ficou abaixo do que eu esperava. Trata-se de um musical estrelado por John Travolta (que tinha acabado de protagonizar o filme que o lançou para o estrelato, Os embalos de sábado à noite). Ele faz par dançante e romântico com Olivia Newton-John, loirinha que achei bem sem graça e no máximo bonitinha. Tudo bem que eu não sou muito chegado em musicais (não tenho paciência para assistir a sequência de músicas que parecem videoclipe), mas já assisti outros que gostei bem mais, como o próprio Os embalos de sábado à noite e principalmente o mais recente Moulin Rouge.

Grease

O roteiro de Grease tem uma estória bem rasa e fraca. O filme se sustenta unicamente no cotidiano fútil dos jovens dos anos 1950, que só pensam em paqueras e sexo enquanto tiram uns rachas de vez em quando (no caso dos meninos) e confabulam sobre o príncipe encantado ideal (as meninas). Algumas músicas realmente são bem legais, e a quimica entre Travolta e Olivia Newton-John funciona bem. Mas isso é pouco para sustentar o filme como um todo – teria sido mais produtivo gravar alguns videoclipes.

Destaque positivo para a cena do baile, com vários casais exibindo coreografias bem transadas. O destaque negativo vai para a cena do “racha”, a penúltima do filme, muito mal produzida, com dose zero de emoção. Parece até que quis fazer piada com o filme Ben-Hur, o que foi patético (assistam e vejam se concordam comigo).

Nota CINEMAIMERI – 6.5 – ***

Veja abaixo trecho do filme Grease com a música “Summer Nights”, legendado em português:

Grease - Summer Nights tradução ( legendado)

3 Comentários

Deixe seu comentário