“O Exótico Hotel Marigold 2” deixa ousadia de lado e vira apenas mais uma comédia romântica

exotico-hotelmarigold2-posterO EXÓTICO HOTEL MARIGOLD 2
(The Second Best Exotic Marigold Hotel)

Direção de John Madden

Inglaterra, 2015. 02h02. Com Judi Dench, Bill Nighy, Maggie Smith, David Strathairn, Dev Patel, Richard Gere, Celia Imrie, Diana Hardcastle, Lillette Dubey, Penelope Wilton, Ronald PickUp e Tamsing Greig. Classificação: Livre.

Muitos que assistiram o filme original de 2012 (baseado no livro de Deborah Moggach) sentiram falta de um final mais consistente, digamos assim. Com isso, e também porque aquele filme fez muito sucesso nos cinemas – custou 10 milhões de dólares e faturou quase 137 milhões no mundo todo – o diretor John Madden  e o roteirista Ol Parker se revestiram da dose de coragem e inspiração necessárias para conceder um “final” àquela estória – e aproveitaram para matar dois coelhos de uma só vez: lucrar ainda mais com uma sequência e preencher algumas lacunas deixadas abertas no primeiro filme.

Filmado praticamente nas mesmas locações do longa anterior (principalmente na Índia, mas com algumas poucas cenas feitas na Espanha), somos levados novamente ao Hotel Marigold (a trama do segundo filme é praticamente uma extensão do primeiro). Um grupo de aposentados britânicos resolve se mudar para a Índia, país exótico repleto de contrastes e tradições seculares, onde se fixam num hotel decadente, que ajudam com o tempo a recuperar. Enquanto isso, suas vidas ganham novo frescor e perspectivas com as idas e vindas profissionais e amorosas em que se envolvem.

exotico-hotelmarigold2-imag1

Aqui neste segundo filme, porém, as questões do coração são altamente predominantes, carimbando nessa sequência um rótulo muito mais voltado para o que se convencionou chamar de “comédia romântica” do que o toque agradável de frescor de variadas matizes que o primeiro filme proporcionou. Isso porque aqui praticamente todos os personagens são desenvolvidos sob a óptica sentimental, até mesmo os dois novos hóspedes (Richard Gere, um pouco velho mas ainda carismático e popular, Tamsin Greig), que se surpreendem com a Índia não somente pelos encantos do país em si, mas principalmente pelo envolvimento amoroso que desenvolvem ao longo da estória.

Com isso, em vez de nos importarmos com as variadas questões individuais de cada personagem (como ocorria no primeiro filme), agora isso se repete, mas de maneira padronizada: praticamente todos eles precisam e querem encontrar sua “cara-metade”, o que sem dúvida reduz o potencial dramático do filme, tornando-o mais convencional do que o original.

exotico-hotelmarigold2-imag3
Judi Dench (Evelyn) e Maggie Smith (Muriel)

O elenco continua ótimo, mas o destaque vai para duas grandes atrizes britânicas: Maggie Smith (a professora Minerva da franquia Harry Potter, que faz Muriel, uma das poucas pessoas cujo aspecto sentimental não é o mais relevante na estória) e Judi Dench (a M dos filmes de 007 com Pierce Brosnan, que faz Evelyn, feliz no trabalho e aberta a novos amores após a viuvez). Outro personagem de destaque é o Douglas de Bill Nighy, ainda mais envolvente nesse segundo filme e que nos comove com o modo com que enfrenta a crise no seu casamento.

exotico-hotelmarigold2-poster2O ator indiano Dev Patel faz o gerente ambicioso (e talvez caricato um pouco além da conta) que resolve abrir uma filial do hotel Marigold e com isso atrair novamente a presença dos antigos hóspedes. Mesmo seu personagem se vê envolvido em questões sentimentais – um amigo de infância se aproxima de sua noiva em meio aos preparativos de seu casamento, o que lhe desperta ciúme, deixando-o confuso com toda a situação.

A verdade é que com o sucesso do primeiro filme e com o elenco de peso praticamente todo ele mantido, a produção dessa sequência somente se justifica pela questão financeira. Mesmo assim, apesar do roteiro fraco e preguiçoso, que não ousa em nenhum momento – preferindo surfar mansamente nas bases sólidas construídas no primeiro filme – é inegável que os personagens permanecem cativantes e que nessa sequência temos mais duas horas de situações plenamente agradáveis de assistir – mesmo que um pouco repetitivas, fazendo dessa sequência um filme bem menos diferente dos demais do que o original de 2012 conseguiu ser.


 

Veja abaixo o trailer original do filme “O Exótico Hotel Marigold 2”, legendado em português:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=4aPtAgxAibg]

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário