DHEEPAN, do diretor francês Jacques Audiard, leva a Palma de Ouro em Cannes

Dheepan movie

Dheepan movie posterO filme francês Dheepan, do diretor parisiense Jacques Audiard, de 63 anos de idade, recebeu na noite do último domingo (24/05), das mãos da dupla de presidentes do júri desse ano, os irmãos Joel e Ethan Coen, a Palma de Ouro no 68º Festival de Cannes. O longa é um filme que mistura ação e drama, sobre um ex-guerrilheiro do Sri Lanka que migra para a França com uma esposa e uma filha “falsas”, mas com quem acaba estabelecendo laços familiares ao precisar protegê-las em meio a uma região dominada pelo tráfico de drogas.

Seguindo a linha já presente na maior parte dos filmes exibidos esse ano de voltar os olhos para a cultura pop, o prêmio máximo é dado para um cineasta conhecido por filmes de ótimos resultados recentes na bilheteria francesa. Isso já havia acontecido recentemente com “Ferrugem e Osso” (1,8 milhão de pagantes na França em 2012) e “O Profeta” (1,3 milhão espectadores em 2009). Com o prêmio máximo em Cannes, a expectativa é que “Dheepan” atinja números semelhantes em sua exibição nos cinemas – o filme estréia nos cinemas franceses no final do mês de agosto.

Hungria e Grécia ficam com os outros prêmios principais

dheepan2
O diretor Jacques Audiard (de óculos escuros) com o elenco principal do filme

Em segundo lugar – agraciado com o Grande Prêmio – temos outro dos filmes mais comentados do festival: o húngaro “O Filho de Saul”. Dirigido pelo novato László Nemes, o longa levou também o prêmio da FIPRESCI (Federação Internacional de Imprensa Cinematográfica). A estória é ambientada na Segunda Guerra Mundial e fala sobre um judeu que quer dar um enterro digno a seu filho, em meio à barbárie dos campos de concentração de Auschwitz.

Já o terceiro colocado – o Prêmio do Júri – ficou para o excêntrico “A Lagosta”, do grego Yorgos Lanthimos. O filme é sobre um hotel no qual os solteiros têm até 45 dias para encontrar um namorado ou são transformados em animais.

Merecem destaque também o filme de artes marciais “A Assassina”, que rendeu o prêmio de Melhor Diretor do festival para o taiwanês Hou Hsiao-hsien, e as atrizes Emmanuelle Bercot (pelo francês “Meu Rei”) e Rooney Mara (pelo britânico “Carol”), que dividiram o prêmio de melhor atriz – o prêmio de Melhor Ator ficou com Vincent Lindon, pelo filme francês “A Lei do Mercado”.

 


Confira abaixo a lista completa de prêmios entregues
no 68º Festival de cinema de Cannes:


PRÊMIOS PRINCIPAIS


PALMA DE OURO: “Dheepan” (Jacques Audiard, França)

GRANDE PRÊMIO: “O Filho de Saul” (László Nemes, Hungria)

PRÊMIO DO JÚRI: “A Lagosta” (Yorgos Lanthimos, Grécia/Irlanda/Reino Unido/Holanda/França)

MELHOR DIRETOR: Hou Hsiao-hsien (“A Assassina”, Taiwan)

MELHOR ATOR: Vincent Lindon (“A Lei do Mercado”, França)

MELHOR ATRIZ: EMPATE entre Emmanuele Bercot (“Meu Rei”, França) e Rooney Mara (“Carol”, Reino Unido)

MELHOR ROTEIRO: Michel Franco (“Chronic”, México/França)

Prêmio FIPRESCI: “O Filho de Saul” (László Nemes, Hungria)

dheepan3

MOSTRA “UM CERTO OLHAR”


Melhor Filme: “Rams” (Grimur Hakonarson, Islândia/Dinamarca)

Prêmio do Juri: “The High Sun” (Dalibor Matanic, Croácia/Eslovênia/Sérvia)

Melhor Diretor: Kiyoshi Kurosawa (“Journey to the Shore”, Japão/França)

 

OUTROS PRÊMIOS


Câmera de Ouro (melhor filme de Diretor estreante): “A terra e a sombra” (Cesar Augusto Acevedo, Colômbia/Brasil)

Juri Ecumênico: “Mamma Mia” (Nanni Moretti, Itália)

Grande Prêmio da crítica (Júri Nespresso): “Paulina” (Santiago Mitre, Argentina/Brasil/França)

 

1 Trackback / Pingback

  1. Conheça o novo blog parceiro – Casal Cinemaimeri – Sejam bem vindos | Maracutaia Livros

Deixe seu comentário