Comédia nacional LOUCAS PRA CASAR até diverte, mas abusa dos clichês de sempre

Loucas pra Casar

Loucas-pra-casar_cartazLOUCAS PRA CASAR

Direção de Roberto Santucci

Brasil, Comédia, 2014. Com Ingrid Guimarães, Tatá Werneck, Suzana Pires, Márcio Garcia e Fabiana Karla. Duração: 01h48. Classificação: 14 anos.

O incansável diretor Roberto Santucci – que têm mantido a média de dirigir dois filmes por ano – parece estar se especializando em comédias, tendo sido responsável por alguns dos maiores sucessos da bilheteria nacional nos últimos anos (como De pernas pro ar e Até que a sorte nos separe). Aqui temos três mulheres de mundos totalmente diferentes, que descobrem que o homem perfeito que acreditavam ser o amor de suas vidas, na verdade namora as três ao mesmo tempo – sem que uma soubesse da existência da outra.

Somos apresentados de início à secretária Malu (Ingrid Guimarães), uma mulher bem sucedida profissionalmente, mas que aos 40 anos de idade ainda não realizou seu grande sonho: casar-se na igreja com vestido de noiva e tudo o mais. Mesmo depois de descobrir vários casos de traição de seu namorado Samuel (Márcio Garcia) – como a dançarina de boate Lúcia (Suzana Pires) e a religiosa Maria (Tatá Werneck) – ela não desiste de seu sonho e muito menos de seu relacionamento, com medo de ficar “encalhada” para sempre.

Roteiro é o ponto fraco do filme

Loucas-Pra-casar-1

O nome do filme, se lido de maneira “inocente”, pode dar à primeira vista uma ideia totalmente diferente do que o roteiro de Marcel Saback acaba desenvolvendo na tela. Em vez de focar no estereótipo de que as mulheres enlouquecem durante os preparativos para uma festa de casamento (como no filme hollywoodiano Noivas em Guerra, por exemplo), a trama opta por mostrar o aspecto machista e estereotipado de que as mulheres são capazes de cometer verdadeiras loucuras para se casar – e que o casamento parece ser o único objetivo realmente importante na vida delas.

Cometendo um erro que vem se repetindo em seus últimos trabalhos, o diretor Santucci se rende mais uma vez à fórmula da estória sustentada unicamente em uma sucessão de esquetes cômicas, que raramente se conectam entre si a ponto de formar uma trama minimamente coesa. E pior: aqui, faz isso repetindo piadas gastas e batidas: em várias cenas, logo em seu início, já sabemos exatamente como aquela situação irá acabar. Isso sem contar, lamentavelmente, com os recorrentes clichês das comédias nacionais atuais: a lésbica masculinizada, o homossexual escandaloso, a carioca fogosa, a sogra chata, as piadas escatológicas etc.

Loucas-Pra-casar-2

Mesmo abusando de todos esses momentos absurdos e constrangedores – e apesar da presença no mínimo sem graça de Márcio Garcia – as atrizes principais, especialmente Ingrid Guimarães e Tatá Werneck, seguram bem a onda e demonstram ótima química entre si, conseguindo extrair boas risadas em alguns momentos. Na parte final, o filme ganha em ousadia e criatividade, amarrando bem toda a trama de maneira até surpreendente, causando uma boa sensação e ajudando a elevar um pouco a avaliação geral do filme.


 

Assista o trailer da comédia LOUCAS PRA CASAR:

Loucas pra Casar | Trailer Oficial HD

 

E aqui, de quebra, uma foto bem legal das três noivas vestidas a caráter:

Loucas-Pra-casar-3

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário