CENTRAL DO BRASIL é uma viagem ao interior do país – e de cada um de nós

Central do Brasil

CENTRAL DO BRASIL. Drama, Brasil, 1998. Direção de Walter Salles. Com Fernanda Montenegro, Vinícius de Oliveira, Mateus Nachtergaele, Marília Pêra e Othon Bastos. Duração 01h53min.

Nestes tempos em que só se fala em Tropa de Elite, vale a pena assistir a este magnífico Central do Brasil, filme vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim em 1998. É apenas mais uma amostra de que o cinema nacional, já hà algum tempo, encontra-se num outro patamar de qualidade em suas produções. Aliás, é bom lembrar que Tropa de Elite vai concorrer ao mesmo prêmio agora, em fevereiro próximo, dez anos depois.

Central do Brasil é acima de tudo um filme comovente e emocionante; provavelmente é um dos 5 filmes brasileiros mais conhecidos em todo o mundo. Além do prêmio máximo ganho na Alemanha, também levou o Urso de Prata de Melhor Atriz para Fernanda Montenegro. No mesmo ano, foi indicado para dois Oscars, Melhor Filme Estrangeiro (perdeu na época para “A Vida é Bela”) e Melhor Atriz, numa indicação histórica de Fernanda Montenegro. A dama da dramaturgia brasileira perdeu a estatueta para Gwyneth Paltrow, por Sheakespeare Apaixonado. E é claro que se a premiação do Oscar ocorresse em qualquer outro lugar do mundo fora os EUA, Gwyneth jamais ganharia de Fernanda).

Central do Brasil

Uma jornada dentro dos rincões do Brasil

Dora (Fernanda Montenegro), mulher de caráter duvidoso e rude, escreve cartas para analfabetos na estação Central do Brasil, no Rio de Janeiro. Faz isso por anos, até que um dia ela conhece Ana, que deseja escrever uma carta com o seu filho, Josué (Vinícius de Oliveira). O garoto, de 9 anos de idade, quer se corresponder com o pai, que nunca conheceu pessoalmente.

Na saída da estação, Ana é atropelada e Josué fica abandonado. Mesmo a contragosto, Dora acaba acolhendo o menino ao seu modo e envolvendo-se com ele. Decide levar Josué para o interior do nordeste, à procura do pai, numa viagem de ônibus pelo interior do Brasil que se transforma numa verdadeira saga. À medida que vão entrando país adentro, esses dois personagens, tão diferentes, vão se aproximando… Começa então uma viagem fascinante ao coração do Brasil, à procura do pai desaparecido, e uma viagem profundamente emotiva ao coração de cada um dos personagens principais.

Central do BrasilO filme está longe de ser perfeito, mas é extremamente bem realizado. Da direção madura de Walter Salles (que posteriormente, entre outros, fez Abril Despedaçado e Diários de Motocicleta) à ótima fotografia de Walter Carvalho, além dos diálogos afiados. Sem falar, é claro, do elenco, encabeçado por uma Fernanda Montenegro simplesmente genial, mostrando que entendeu perfeitamente o caráter do personagem e imprimindo a ele uma marca forte e corajosa. Fernanda atua de cara lavada, numa personagem que não tem medo de ser egoísta, desagradável e até antipática.

Acima de tudo, Central do Brasil mostra uma realidade nacional perfeitamente assimilável, muito diferente daquela apresentada através de metáforas no cinema feitas por Glauber Rocha.

Nota CINEMAIMERI – 8.0 ****

 

Assista o trailer original de CENTRAL DO BRASIL:

Cinema brasileiro - Central do Brasil (1998) - Trailer

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário