BOI NEON é eleito Melhor Filme no Festival do Rio 2015 e leva mais 3 prêmios

Após surpreender positivamente no mês passado durante o Festival de Veneza – onde levou o prêmio especial do júri da mostra paralela “Horizontes” – o filme “Boi Neon” acaba de ser eleito Melhor Filme de Ficção no Festival do Rio, que encerrou-se na noite da última terça-feira (13/out) em cerimônia realizada no auditório do BNDES, na capital fluminense. Além do prêmio principal (Troféu Redentor), o longa-metragem do diretor pernambucano Gabriel Mascaro também recebeu outros três prêmios: Melhor Roteiro (para Mascaro), Melhor Fotografia (para Diego Garcia) e Melhor Atriz Coadjuvante (para Alyne Santana, que dividiu o prêmio com Julia Bernat, do longa “Aspirantes”).

A produtora de “Boi Neon” e esposa do diretor, Rachel Elis, recebeu os prêmios na ausência do marido, que está no exterior divulgando o filme. A co-produção brasileira e uruguaia traz como protagonista Iremar (Juliano Cazarré), um vaqueiro viril do interior do sertão nordestino, que sonha com uma carreira fashion – ele quer ser costureiro de vestidos de gala. Vinicius de Oliveira, o Josué de “Central do Brasil“ (1998), também está no elenco, além de Maeve Jinkings (que faz Galega, uma dançarina masculinizada que dirige caminhões e entende de ferramentas), Alyne Santana e Carlos Pessoa.

Com cenas de nudez, o filme é esteticamente bem diferente do que é tradicionalmente retratado pelo cinema brasileiro ao longo dos últimos anos. “Boi Neon” é ambientado nas vaquejadas de um Nordeste rico e contemporâneo, com menos aridez e “cabra-machos”, e um visual muito mais colorido. O filme é o segundo longa-metragem de Gabriel Mascaro, que no ano passado estreou na direção com “Ventos de Agosto“. “Boi Neon” será exibido na Mostra de São Paulo desse ano (que começa no próximo dia 22/out), mas deve estrear em circuito comercial somente em 2016.

Apesar de toda a ótima repercussão do filme, porém, Mascaro não levou o prêmio de Melhor Diretor de Ficção, que este ano foi dividido entre dois diretores estreantes. Ives Rosenfeld foi premiado por “Aspirantes“, que também recebeu o prêmio de Melhor Ator para Ariclenes Barroso. Já Anita Rocha da Silveira foi premiada por “Mate-me Por Favor” – que também recebeu o prêmio de Melhor Atriz, para Valentina Herszage. Já “Quase Memória“, do diretor Ruy Guerra, ganhou o prêmio especial do júri oficial – uma espécie de “vice-campeão” do festival.

Todos esses prêmios foram entregues pelo júri oficial do festival, que também premia os eleitos pela votação popular. Nesse caso, o filme escolhido pelo público como Melhor Longa-Metragem de Ficção foi “Nise – O Coração da Loucura“, de Roberto Berliner, cinebiografia da psiquiatra Nise da Silveira (interpretada por Glória Pires), que se opôs aos cruéis métodos de tratamento de doentes mentais.


 

Confira abaixo a lista completa dos premiados em longa-metragem de ficção do
FESTIVAL DO RIO 2015:

Melhor Filme (Troféu Redentor): Boi Neon”, de Gabriel Mascaro

Melhor DiretorIves Rosenfeld (“Aspirantes”) e Anita Rocha da Silveira (“Mate-me por favor”)

Melhor Atriz – Valentina Herszage (“Mate-me por favor”)

Melhor Ator – Ariclenes Barroso (“Aspirantes”)

Melhor Atriz Coadjuvante – Julia Bernat (“Aspirantes”) e Alyne Santana (“Boi Neon”)

Melhor Ator Coadjuvante – Caio Horowicz (“Califórnia”)

Melhor FotografiaDiego Garcia (“Boi Neon”)

Melhor MontagemSérgio Mekler (“Campo Grande”)

Melhor Roteiro – Gabriel Mascaro (“Boi Neon”)

Prêmio Especial do Júri – Quase memória”, de Ruy Guerra

Melhor Filme (Voto Popular)Nise – O Coração da Loucura”, de Roberto Berliner

 

 

Redes Sociais
Facebook
Instagram
Twitter
YouTube
Pinterest
LinkedIn
assine nossa newsletter
inscreva-se em nosso feed RSS

Deixe seu comentário